Zygmunt Bauman

Falar sobre o sociólogo polonês não é exatamente o que pretendo, até mesmo porquê a internet está aí e e muito fácil pesquisar sobre ele.

Famoso pela teoria do amor líquido e a descartabilidade das relações e pessoas, ele criticava a sociedade atual dizendo que as pessoas passariam a agir por si. A coletividade perdia espaço.

Pois bem, parece que ele previa o que acontece exatamente com a nossa sociedade. Essa descartabilidade tem a ver com a vertiginosidade que sentimos dos fatos, ações e notícias.

Essa sensação de ser o primeiro a veicular uma informação parece conferir algo entre nós que nada mais é do que o nosso ego inflamado para mostrar ao próximo quem trouxe o assunto à tona.

Bauman era na verdade, um provocador. Falava mansamente mas com uma clareza e certo ar de pessimismo sobre esse mundo em que vivemos.

Diferente de Bowie que me chocou quando de sua morte, Bauman não. Falecer com 9 décadas de vida e deixando um legado sobre o seu pensamento não me parece algo realmente ruim. É a vida. É a morte. E a morte faz parte da vida. Que nosso pensador tenha tido uma passagem tranquila para o outro lado.

Eu ousaria dizer que o desenho que se segue no link, representava muito de sua crítica ao sistema em que vivemos:

Que cada um tire conclusões sobre o vídeo e mais, resoluções para deixar de ser uma mera peça…

Vídeo:


 P.s.: O vídeo me foi apresentado pelo meu amigo Zulu Fernandes. Grato por essa

Demétrius Carvalho Written by:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *