Motivos para você conhecer o Guarujá

Primeiro de tudo, acordar para ver o sol nascer é absolutamente benéfico e isso ao som do mar é ainda mais revigorante. Quando foi a última vez que você fez isso? Ou melhor, quando fui a última vez que você experimentou fazer uma coisa pela primeira vez em sua vida? Creio que isso seria motivo suficiente e foi assim que Guarujá dava o seu bom dia.

Pitangueiras vai ser a maioria das opções de alguém que conhece a cidade, mas a praia do Perequê é aquela típica praia de pescadores. Sem glamour aparente, mas com algumas embarcações atracadas na areia e você que gosta de fotos, vai ter algumas boas opções. O comércio local no entanto é bem simples. Para comer, eu procuraria outras opções.

Já no Mar do Casado, encontramos uma pequena ilhota bem próxima a margem na qual é completamente possível chegar caminhando com a maré baixa e a areia se estende por onde vemos o mar na foto a seguir. Com a maré extremamente revolta esse fim de semana, me dei por contente com a foto de um corredor entre a margem e a ilha…

Cada viagem é uma experiência única e essa em especial me colocou em contato com o Gurgel que é um carro brasileiro do qual eu não tinha contato por muito tempo. Bastante comuns em cidades praieiras. Talvez exatamente por isso, encontrei esse exemplar. Não sou nem um pouco fã de carros, mas esse ao menos foge dos padrões de carros de hoje.

No dia posterior, a primeira opção foi visitar o Forte Dos Andradas (onde é necessário agendamento via internet). Bom para quem gosta de história, arquitetura e uma programação diferente da de shopping, afinal de contas, essa deve ser a última opção para quem viaja e conhece um lugar novo, exceto saiba de uma super promoção de algo daquele lugar, ou lá tenha a comida típica do local, senão, fuja e vá ver o diferente.

O mirante da Ponta das Galhetas foi o próximo ponto. O mais simples visto até então. Não merece uma viagem apenas para o conhecer, mas estando por lá, vale a pena ver e tem quem se aventure pelas pedras na encosta do mirante.

Algumas cidades possuem pontos específicos de visitação, outras são agraciadas com uma beleza natural, o que é o caso do Guarujá com suas reentrâncias naturais causadas por sua costa que modifica a paisagem a cada momento e simples pessoas sentadas em um banquinho, podem te proporcionar uma bela vista com barcos pesqueiros ao fundo. A foto a seguir foi feita na praia das Astúrias onde pescadores disseram que em determinados dias é possível ver tartarugas no local. Já no Morro do Maluf era possível ver tanto tartarugas quanto arraias. Vale a observação que para se ver os animais, você precisa de antes de tudo ter sorte.
Partimos para o Morro do Maluf optando por caminhar na orla. Como de costume, o comércio local explora o potencial turístico, seja pela feira de artesanato no calçadão de Pitangueiras…
… ou no comércio mais tradicional…

Enfim chegamos ao Morro do Maluf que tem sim uma vista muito bonita e é um dos pontos mais visitados da cidade, mas ele fica do lado do Mirante do Morro da Campina muito mais alto e obviamente a vista deveria ser mais ampla, sem contar que era possível ver praticantes de rapel. Algum tempo depois estava lá em uma subida por uma rua bem íngreme que pode tirar o fôlego dos menos preparados fisicamente.

 Praticante de rapel
De cima a orla por onde corri ao final do dia para desestressar.
Guarujá certamente é dessas cidades em que você não consegue aproveitar de todas as opções em uma única visita. Faltam aqui obviamente outros locais interessantes como o Morro da Caixa d’água visitada em uma outra oportunidade que tem uma vista espetacular.
Na dúvida de onde ir nas próximas férias? Pesquise sobre o Guarujá…
P.S.:Me siga e acompanhe um pouco mais de meus registros fotográficos aqui.
Demetrius Carvalho Written by:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *