21k Guarujá

 

IMG-20180923-WA0010

Nesse final de semana tivemos a 21k Guarujá que além da distância clássica da meia maratona, tinha as distâncias de 5k e 10k como opção.

A prova tinha a praia de Guaiúba como ponto de largada, assim como sua chegada e um sol por volta de 24ºC.

Sob essas condições, os atletas partiram e pegaram um longo e generoso trecho plano que foi cem por cento para os que optaram pelas distâncias de 5k e 10k. Embora 24ºC não seja uma temperatura extrema da qual logo veremos no verão, o sol e tempo seco poderia dar aos competidores a sensação de haver pouca hidratação, mas ela estava dentro do que as provas costumam utilizar.

Os corredores que optaram por encarar os 21k, tínham outra realidade. Logo quando havia a bifurcação dos 10k e 21k, era possível ver os atletas dos 10k seguir em terreno plano ao pórtico de chegada enquanto os candidatos dos 21k encaravam uma subida no melhor estilo trail running. Eu por exemplo desconhecendo percurso e altimetria da prova nem pensei duas vezes. Dei aquela caminhada básica para poupar energia e estudar o percurso até o ponto de retorno. Uma longa e íngreme descida deu lugar à prova, mas toda descida na ida, vira subida na volta não é mesmo? Pois continuemos com a peleja.

Entramos em um constante trecho de sobe e desce e por volta do quilômetro 11 eu levei um daqueles tombassos para justificar qualquer desistência da corrida. O dia quente e com sol apresentava o terreno quase que em sua totalidade seco, mas sabe como é a lei de Murphy. Consegui colocar o pé em um minúsculo pedaço de lama e minha perna esquerda em movimento completamente contrário ao movimento da corrida abre para a lateral me fazendo cair de frente. Só não foi de cara por ter conseguido me apoiar com ambas as mãos. Elas no entanto sofreram o impacto que me fez praticamente correr o próximo quilômetro averiguando o estrago em ambas. Confesso que por algum momento passou pela minha cabeça desistir da prova pois elas latejavam. Passado esse quilômetro, as coisas foram voltando ao normal e eu trazendo minha cabeça de volta à prova.

Se para 5k e 10k tínhamos um percurso fácil e ideal para quem começa na distância, ou mesmo quem busca recorde pessoal, na Meia, a história era outra. A prova se mostrava bem técnica e ótima pedida para quem busca por novos desafios. Fui estudando o percurso até o ponto de regresso e tinha a estratégia de encarar todos os “sobes e desces” até o quilômetro 19 para então encarar aquela grande descida (agora subida).

Controlei bem o restante da prova e me esqueci por completo da mão. Curtia a paisagem. Cada curva, cada casa simples na beira da pequena estrada para finalmente chegar a subida. Nem pensei. Subi andando sem peso na consciência e sabia que teria então uma longa descida e um pouco mais de um quilômetro para finalizar a prova. Um tapete vermelho com flores dava a boa vinda aos concludentes. Depois disso, a praia era o paradeiro de muitos que adquiriram a bela medalha (ou troféu que premiava não apenas os vencedores gerais, mas os por categoria de 5 em 5 anos que é sempre um incentivo a mais aos participantes).

Prova dura mas muito boa. Volto fácil e quem me conhece sabe que tem prova que não volto por razão alguma. A largada teve pouco mais de 20 minutos de atraso e pode-se ouvir alguns atletas descontentes ainda na largada, mas tem-se que destacar que parte do atraso foi em virtude dos atletas que insistiam em ainda retirar kits mesmo depois de 6h30 que foi o horário estipulado pela direção de prova. Para piorar, também haviam atletas alterando o percurso inicialmente escolhido e a mudança tinha que ser recadastrada no sistema.

A facilidade de entrega de kit no dia da prova para os de outras cidades e mudança de percurso será repensada pela organização de prova em edições futuras.

Prova testada e aprovada!

IMG_20180923_103638190~2

Demétrius Carvalho Written by:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *